sábado, 28 de outubro de 2017

Festival de comunicação lacra com foco na realidade regional

O evento realizado entre os dias 24 e 26 de outubro buscou aguçar o interesse dos acadêmicos para o mercado de trabalho no estado apresentando um verdadeiro leque de oportunidades


José Cunha e Tainan Gama

Acadêmicos compareceram em peso aos três dias de Festival
Foto: José cunha
O Festival de Comunicação promovido pela Universidade Uniderp que reúne o 12º Furacom e o 11º Jornalide neste ano de 2017 trouxe aos acadêmicos dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Tecnologia em Produção Multimídia o tema: Realidade Regional, que segundo a coordenadora dos cursos Raquel Andrés Caram Guimarães, foi totalmente assertivo ao ser definido e planejado pensando na educação de qualidade e no preparo dos alunos para o mercado de trabalho aqui mesmo no Estado, com responsabilidade e atentando para a importância de fazer com que os novos profissionais atuem em suas áreas com muita propriedade. 


“Para valorizar o nosso estado, valorizar os egressos e o mercado de trabalho regional alinhado exatamente a empregabilidade que nós estamos pensando para os alunos, nós temos potenciais incríveis aqui no estado, temos alunos que já são inseridos no mercado de trabalho ou que procuram uma oportunidade e a gente quer exatamente resgatar e estimular a confiança nesse mercado, então a Realidade Regional é pensando exatamente na valorização do nosso centro”. - Enfatizou a coordenadora.

Segundo o professor do curso de Jornalismo, Clayton Sales trazer experiências é sempre muito importante para que os alunos compreendam quais são os diversos segmentos de mercado na área da comunicação e na produção em multimídia, frisando muito bem a extrema importância do tema Realidade Regional dentro de todo o contexto, pois os palestrantes são pratas da casa e contaram as suas experiências no mercado aqui de Mato Grosso do Sul.

“Embora a gente não possa se desconectar dos cenários nacional e internacional é evidente que discutir a realidade regional profundamente em três dias de evento dedicados a isso se torna também parte desse aprendizado”. – Completou Clayton Sales, que espera que os acadêmicos e professores guardem na memória tudo que foi compartilhado durante o festival.
Descrevendo a importância do Festival aos acadêmicos a professora Angélica Sigarini, que foi uma das principais responsáveis pela organização do evento frisou a importância de trazer essa realidade para dentro da universidade mostrando aos futuros profissionais que o mercado interno também pode ser amplamente atrativo, tendo em vista o alto potencial turístico, cultural e gastronômico e também pelo fato do Estado ser o portal do pantanal, que abriga uma enorme riqueza em biodiversidade, além de ter toda uma questão de preservação e consciência ambiental. 

Falando sobre a adesão dos acadêmicos ao festival, Angélica disse estar muito contente com o resultado que foi um sucesso, superando todas as expectativas. Ela acredita que essa oportunidade possa fazer com que os futuros profissionais da comunicação atuem fazendo aquilo que escolheram sem precisar buscar fora aquilo que podem fazer regionalmente.

Jornalista Claudia Gaigher e egressos da universidade falaram sobre mercado regional para o Jornalismo


Claudia Gaigher encantou a plateia no primeiro dia
Foto: José Cunha
Abrindo a primeira noite de Festival, a jornalista Claudia Gaigher da TV Morena que é natural do Espirito Santo onde se formou em jornalismo pela Universidade Federal do Espirito Santo. Ela contou que iniciou sua carreira em uma TV local até chegar a Rede Globo em 1997. No ano seguinte, foi indicada pela emissora para trabalhar como repórter do Jornal Nacional, da afiliada de Mato Grosso do Sul e como sempre gostou de ter novas experiências veio morar em Campo Grande e se encantou pelo lugar. 

Apaixonada pelas belezas naturais do Estado ela contou que sempre busca sugerir pautas à Rede Globo que evidenciem as maravilhas do Pantanal citando como uma das principais uma em que ela nada com as Sucuris no Rio Formoso. Além disso, ela ainda destaca que sempre procura abordar os problemas cotidianos para que o público brasileiro tome conhecimento daquilo que é realidade no Mato Grosso do Sul.

Na segunda noite de palestras, Isabela Ferreira formada em jornalismo pela Universidade Uniderp, atua atualmente na assessoria de imprensa. Falou sobre o começo da atividade no ramo e os motivos pelos quais ela optou pela área, onde o profissional passa a ser multitarefas e muitas vezes acabam tendo que fazer um pouco de tudo. Concluindo falando sobre empreendedorismo. Proprietária da Reconta Assessoria e Conteúdo deu importantes dicas para um bom assessoramento e contou um pouco sobre as suas experiências para encerrar.


Coronel Álvaro Duarte fala sobra a comunicação militar
Foto: José Cunha
No último dia de festival a apresentação de Banda do Comando Militar do Oeste abrilhantou ainda mais o evento. O Coronel de Infantaria e Chefe da 5ª Seção do CMO, Álvaro Duarte mostrou a complexidade do sistema de Comunicação do Exército Brasileiro e se colocou à disposição dos futuros jornalistas para qualquer assunto referente à comunicação com as forças armadas.






Egressos batem papo com os acadêmicos de Comunicação
Foto: José cunha

Fechando a noite para encerrar o festival com chave de ouro, houve uma mesa redonda entre profissionais já formados nos três cursos oferecidos pela instituição e egressos da Universidade Uniderp onde puderam apresentar um pouco do seu trabalho nas áreas de atuação. Destaque para os jornalistas Fernanda Freitas da Mídiativa Assessoria e Wagner Jean da Blink FM.







Fernanda ressaltou a importância dos professores em seu processo de formação. Ela citou os nomes de vários deles e creditou a eles grande parte do sucesso que vem tendo à frente da sua agência de assessoria. “Durante o curso eles estavam sempre comigo, me dando suporte em tudo que eu precisava e sempre me observando para ver se eu realmente tinha aprendido tudo certinho” lembra.



Ainda como acadêmica de jornalismo ela estagiou na TV Pantanal e falou o quão gratificante foi receber o convite e voltar para passar um pouco da sua realidade e sobre o mercado de trabalho e também sobre empreender no jornalismo, atuando dentro de Mato Grosso do Sul. Aos futuros colegas ela desejou sorte e deixou uma mensagem: “Façam os laboratórios, participem das palestras, estágio é importante, a rádio, tv, quando vocês chegarem ao mercado de trabalho a mínima experiência que tiverem vai se extensa perto do que vocês vão viver lá”. 

O jornalista Wagner Jean que sempre procura manter contato com a universidade mesmo após o término do curso relata que ao longo de sete anos retornar ao universo da faculdade ainda é algo fascinante. Ele disse que nem sempre a seriedade é necessária para que sejam retidas as informações, segundo ele, o humor ou o jeito mais leve também faz parte dessa forma de se comunicar, ainda mais para ele que atua no rádio onde é mais difícil a pessoa parar para ouvir. “As vezes a piada que você faz é o que a pessoa vai gravar, é o comercial ou a notícia que ele vai lembrar, é uma outra forma de se trabalhar. ” 


Um panorama aos olhos de quem participou


A acadêmica do 8º semestre de jornalismo, Naira Pache acredita que ao final do festival tanto ela quanto os colegas devem despertar a visão de que não devem se limitar ao pensamento de que só se alcança o sucesso profissional partindo para outros estados e que aqui também existem diversas oportunidades e que as pessoas devem valorizar o local onde estão e tentar se encaixar dentro dessa realidade.

“Um festival assim como esse ajuda muito os alunos a ter uma visão mais ampla e melhor do mercado e dos profissionais, pois às vezes só se vê o lado do glamour da televisão e acha que é tudo muito fácil, mas não é assim. São fins de semana de trabalho e muita ralação por trás disso” – relata.




sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Festival de comunicação 2017 encerra com palestras de ex-alunos e desmistificação do mercado

Tema “Realidade Regional” ajudou a esclarecer dúvidas aos futuros profissionais sobre o mercado de trabalho 

Karina Campos

O Festival de Comunicação 2017 da Uniderp encerrou nesta quinta-feira (26) com chave de ouro e direito a homenagens a professores e alunos. Boa parte dos palestrantes foram ex-acadêmicos da universidade, que puderam desmitificar aos acadêmicos os medos que há no mercado de trabalho, principalmente para a área de comunicação social.

O tema deste ano foi “Realidade Regional” e reuniu os cursos de jornalismo, publicidade e propaganda e multimídia. “Nosso objetivo é trazer aos alunos a oportunidade de ter contato com os profissionais dentro do mercado de trabalho de Mato Grosso do Sul. Com profissionais de renome nacional e internacional”, explicou a coordenadora dos cursos de comunicação, Raquel Caram.

E por falar em renome nacional, a jornalista Claudia Gaigher, que atua na TV Morena e levou assuntos importantes regionais ao Brasil através emissora da Rede Globo, abriu o festival falando sua carreira, oportunidades e experiências que o ramo ofereceu. “Eu também aprendo muito com vocês. É muito legal poder falar dos desafios e oportunidades que profissão promove ainda mais para quem vai entrar no mercado”, disse.

Ainda palestrou o jornalista com mais de 14 anos de experiência em TV, rádio, jornalismo esportivo e político, Maurício Andreoli. No segundo dia de festival, a assessora de imprensa Isabela Ferreira, egressa da Uniderp, contou um pouco da carreira no mercado paulista e do Estado. O publicitário e diretor de criação, Rafael França, também contaram sobre sua atuação com mais de 20 anos em publicidade.

Fechando o evento, a banda do Exército do CMO (Comando Militar do Oeste) orquestrou e parou, literalmente, o bloco. Acadêmicos de outros cursos acompanharam o som até mesmo das janelas das salas. O coronel e chefe de comunicação do exército, Álvaro Duarte, mostrou o esquema de operação da imprensa interna, além de revelar a credibilidade e proximidade que o exército promove.

Um bate-papo descontraído também marcou o evento com os egressos assessora de imprensa Fernanda Freitas, a publicitária Mariana Passos, multimídia Dasayev Teixeira e radialista Wagner Jean.

“Eu fiquei muito feliz. Até fiquei assustada com o convite, mas me liguei que é por conta do trabalho que tive durante a faculdade. A Midiativa [empresa de assessoria], como sabem, é um projeto da faculdade e que hoje está crescendo mais. Eu fiquei feliz porque isso mostra que os professores reconhecem nosso esforço e tudo aquilo que batalhamos durante e pós faculdade”, concluiu Fernanda.






12º Furacom e 11º Jornalide terminam com chave de ouro em noite inspirada por Steve Jobs

Terminou nesta quinta-feira (26) o Festival de Comunicação: 12º Furacom e 11º Jornalide da Uniderp, que reuniu profissionais de renome das mais diversas áreas para debater a realidade regional da profissão

 Fabíola Camilo, Maurício Ribeiro e Nélida Beatriz

Coronel Álvaro Duarte fala sobre a estrutura da comunicação militar
Foto: Maurício Ribeiro
A noite desta quinta-feira foi de festa. Com direito a música boa, comida e convidados pra lá de especiais. Foi assim a terceira e última noite do Festival de Comunicação da Uniderp. O encerramento do 12º Furacom e 11ºJornalide contou com a presença de cinco convidados ilustres. O coronel de infantaria e chefe do departamento de comunicação social do Comando Militar do Oeste em Campo Grande, Álvaro Duarte, que falou do fascinante universo da comunicação dentro da estrutura militar. Na sequência, formou-se uma espécie de “mesa redonda” onde os outros quatro convidados restantes dividiram com os presentes diversas experiências sobre o que deu e o que não deu certo ao longo de suas trajetórias até aqui.

Fernanda Freitas declarou amor à profissão de Jornalista
Foto: Maurício Ribeiro
A primeira a falar foi Fernanda Freitas. A jornalista formada pela Uniderp falou do amor pela profissão, da emoção de estar de volta a casa e dos desafios e delícias que tem sido esses quase três anos de muito trabalho à frente de uma empresa de assessoria de comunicação fundada por ela e a companheira de curso Ana Camposano. “Fiquei muito grata pelo convite. Essa troca de informação, de atmosfera, passar um pouco do que eu sei e ver um pouco do que você está vivendo é sensacional”.

Mariana Passos, alerta sobre a importância das novas tecnologias
Foto: Maurício Ribeiro
Na sequência, foi à vez de Mariana Passos, publicitária também graduada pela Uniderp falar um pouco do que vive como executiva de contas. Ainda em tempo, ela alertou sobre a importância de estarmos atentos à evolução tanto do mercado quanto do mundo como um todo e das adaptações às mudanças que esse processo traz principalmente para o modo como nos relacionamos e nos comunicamos. “Essa questão também de novas tecnologias, a vinda das redes sociais, os celulares, os smartphones, tudo isso veio para agregar a essas mudanças. Então hoje, a gente pensa de uma maneira, amanhã aquela maneira que a gente pensou já não é mais, por isso que eu falo que a gente tem que estar sempre estudando, se reciclando, se voltar, sempre que possível para uma especialização porque é nesses momentos que a gente consegue adquirir mais conhecimento e não estagnar, né? Porque quem fica estagnado no mercado morrendo, tanto como cliente como profissionalmente também” (sic).

Dasayev Teixeira, empreendedor desde os 14 anos
Foto: Maurício Ribeiro
O quarto palestrante da noite foi Dasayev Teixeira, formado em Tecnologia de Produção Multimídia pela Uniderp e com um talento impressionante para empreender, o jovem prodígio que aos 14 anos de idade já construía sites e aos 18 fundava sua primeira empresa, contou suas experiências acumuladas nesses nove anos de trabalho nas mais diferentes áreas da tecnologia a serviço da comunicação e revelou parte do segredo de tamanho sucesso. “Bom, para galera que está pensando em sair da faculdade e abrir o seu negócio, cara, persistência, né? Como eu falei na palestra aqui, a minha primeira empresa não deu certo, então, se eu tivesse desistido ali, provavelmente hoje eu estaria empregado em alguma outra empresa, mas não teria as minhas empresas. Como eu falei, são mais de 500 clientes que a gente já atendeu entre várias empresas de padrão nacional e internacional, então a mensagem que eu deixo para o pessoal é exatamente essa, corre atrás dos sonhos, persistência e não desista”, disse o empresário de 27 anos.

Por último e não menos importante, mais um “prata da casa”. O jornalista, radialista, humorista, cerimonialista e ladarense, Wagner Jean, explicou como funciona o casamento do humor com a informação na programação da rádio em que trabalha. “É para buscar um diferencial, né? Porque qualquer veículo de comunicação, tanto no rádio quanto na TV que você sintonizar atualmente está indo para os mesmos temas, a mesma forma de dar a notícia. É política, é economia, é crise, as fatalidades que acontecem no dia a dia, então a gente precisava de um diferencial e como o personagem tem muito mais liberdade na hora de falar, então o Wagner (falando de si na terceira pessoa) dá a notícia e o personagem brinca em cima dela”.

Steve Jobs, imortalizado por sua brilhante trajetória e por ser um ícone da mudança de uma era, por diversas vezes fora lembrado pelos palestrantes em célebres frases que motivam e confrontam e impulsionam. E foi dessa forma que o festival se despediu deixando saudades, numa noite de reencontros, aprendizado e sabor de quero mais.





Egressos retornam à Universidade Uniderp para falar sobre mercado de trabalho

Festival de Comunicação 2017 lotou o auditório do Bloco 5 da universidade 


Viviane Freitas

Egressos falam sobre mercado de trabalho
Foto: TV Pantanal Uniderp

O festival de comunicação 2017, que teve como tema- realidade regional, encerrou-se na noite desta quinta-feira (26) , e no último dia das palestras, os egressos da universidade compartilharam experiências sobre como enfrentaram o mercado de trabalho assim que se formaram.



Alinhada à missão da Kroton, que é cuidar da qualidade do ensino pensando em empregabilidade, ex-alunos que já estão no mercado de trabalho vieram para compartilhar suas experiências com os calouros e veteranos, de forma que os incentivem para quando se formarem” esclareceu a coordenadora de comunicação e multimídia, Raquel Caram.

A coordenadora compartilha que a escolha do tema foi a maior felicidade que tiveram esse ano: “acertamos muito no tema e nos profissionais para a festividade, percebemos que os alunos se sentiram parte disso, pois hoje estão na universidade, mas ano que vem podem ser eles que estarão palestrando para nós” encerra.

O graduando do 4º semestre de multimídia, Edson Cotrin, disse “vou me formar esse ano, e saber quais foram as dificuldades e como alunos que se formaram aqui as enfrentaram, me trouxe mais credibilidade e segurança”.

Uma das egressas do curso de jornalismo, Fernanda Freitas, atualmente sócia-proprietária da “Midiativa Assessoria”, compartilhou sua experiência e comentou que a sua empresa  surgiu através de uma Atividade Prática Supervisionada (ATPS) lecionada pela universidade “não sabia como seria minha carreira profissional quando me formasse, mas quando eu terminei minha ATPS, decidi que daria andamento ao projeto, e fui atrás de conhecimento, convidei minha sócia, Ana Camposano, também egressa do curso de jornalismo, e em abril de 2018 completaremos três anos de Midiativa.

Fernanda ainda dá algumas dicas de como encarar o mercado- “não desvalorize seu trabalho, você estudou para fazer o que faz, e não queiram fazer tudo ao mesmo tempo, foquem em algo que realmente gostem e deem o seu melhor” encerra.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Aluna aproveita evento para fazer uma renda extra

Movimento do Festival foi intenso e acadêmica vendeu quase 80 bombons

Marcos Tenório



Foto: Marcos Tenório
Na noite desta terça-feira (24), na Universidade Anhanguera Uniderp Matriz, aconteceu o primeiro dia do 12º FURACOM (Festival de Comunicação, Marketing e Multimídia de Campo Grande MS) e no meio da expectativa e apreensão dos envolvidos, uma aluna do 6º semestre de Jornalismo resolveu fazer uma renda extra.

Camila Cristina Farias de Souza de 21 anos, teve a ideia de vender bombons durante o festival de comunicação, e tudo por um preço acessível, por apenas um real, quem comprar tem a oportunidade de saborear um bombom caseiro e delicioso.
A aluna no primeiro dia fez 80 docinhos e até o final do primeiro dia de evento, ela já havia vendido quase todos, e tentará vender nos outros dias de evento.

Festival de comunicação agita acadêmicos na Uniderp

12°Furacom e 11° Jornalide começou com bate papo com a jornalista Claudia Gaigher

Jessileia Mendes, Thacyenne Lopes e Janaine Mendes

O Festival de Comunicação da Uniderp, que é realizado todo o ano para os acadêmicos de publicidade propaganda, jornalismo e multimídia teve sua abertura ontem, 24, no Campus Matriz. Os alunos estavam todos focados em aprender e buscar crescimento profissional.

O Tema deste ano é a realidade regional e para abrir o evento a convidada da noite foi a ilustre e renomada Jornalista Claudia Gaigher. Claudinha como muitos a chamam, veio do Espírito Santo com a vontade crescer e alavancar em sua carreira. Ao chegar ao Centro Oeste (que não conhecia) correu atrás e continua aprendendo a cada dia.

Claudia vem se destacando em sua carreira, ama o que faz, e faz com amor e prazer. Suas matérias são sempre sobre a nossa região, como ela mesma diz, “temos um quintal imenso de oportunidades e fontes, não precisa ir muito longe não”. Gaigher já ganhou muitos prêmios com as reportagens e suas matérias sempre vão ao ar em rede nacional pelo JN, mas ela diz- “Não é tratado como prioridade só por que é de fora, todas as pautas recebem igual tratamento”.

A noite foi muita verdadeira aprendizagem, pois foi possível captar e levar objetivos, forças e desafios na bagagem. Principalmente para a acadêmica de Publicidade e Propagada Jessica Siebel, ela diz que uma coisa aprendeu durante esse bate papo com a jornalista e que não podemos tratar tudo com prioridade, pois temos que tratar tudo igual.

“O jornalismo muda vidas, estamos representando a população” pontuou Claudia Gaigher.
  

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Comemoração do dia das crianças acontece graças a ação da comunidade

Evento acontece na Vila Fernanda e tem festa garantida na região

Andréa Patino

O presidente da associação dos moradores do bairro, Carlos Alberto Romero, organizou uma festa pensando na criançada e precisa de doações para realizar o evento, com a intenção de trazer alegria e diversão para o público infantil do bairro Vila Fernanda, em Campo Grande,
A quantidade, segundo ele, foi pensada de acordo com o número de crianças do bairro, mas também considera que moradores de outros locais possam comparecer, Romero informou que a ideia é fazer um bolo grande e mil cachorros-quentes, além de refrigerante
E para que tudo aconteça de forma bem organizada ele conta com a colaboração de doze voluntários, sendo moradores e membros da associação, as crianças terão recreação com brinquedos infláveis, e nos intervalos das brincadeiras será servido lanche. 
A festa tem a intenção de atrair o público infantil do bairro, não tem ligação com nenhum tipo de religiosidade, somente a comemoração ao dia dos pequenos. "Toda ajuda aqui será bem-vinda, cada pessoa doa conforme o seu orçamento e sendo feita com bom coração, já está de bom tamanho", diz o líder comunitário. 
A ação será realizada no campo de futebol do bairro, na Rua Francisco Antônio de Souza, 328, Vila Fernanda
Quem quiser pode fazer doações de pães para cachorro quente, leite condensado, coco ralado, refrigerantes, abacaxi, salsicha, chantilly e guardanapos de papel. Para a entrega das doações, o o endereço fica na Rua Jessé Soares Vieira, 40, Vila Fernanda. Para mais informações, o contato de Carlos Alberto é 99273-0459.