quarta-feira, 20 de março de 2019

“Valor da Vida e do Próximo”: palestra reflete sobre o massacre de Suzano


O evento foi realizado pelos cursos de licenciaturas da Uniderp

 Caio Tumelero

O auditório estava lotado pelos alunos.
Foto: Thiago Lung
Os cursos de licenciaturas da Universidade Uniderp realizaram, na noite da terça-feira (19), uma palestra com o objetivo de refletir sobre o massacre da Escola Estadual Raul Brasil, que deixou 10 pessoas mortas e dezenas de feridos, na cidade de Suzano, interior de São Paulo.

Intitulada como “Valor da Vida e do Próximo”, o evento ocorreu no auditório Professor Plínio Mendes dos Santos, no bloco cinco da universidade. De acordo com Fabiane Gomes da Silva, coordenadora dos cursos de licenciaturas, depois do acontecido em Suzano, os acadêmicos ficaram impactados com o acontecido, então, resolveram fazer um momento de reflexão. “Não estamos aqui para discutir os motivos que aconteceram, mas sim refletir sobre a valorização da vida”, enfatiza.
   
Muitos alunos compareceram vestidos de branco, cor símbolo da paz. Alguns cartazes com mensagens de “mais amor menos ódio” e pedindo o fim da violência estavam colados nas mesas do palco do auditório. Para a acadêmica de Pedagogia, Melinda Alves dos Santos, a ação “é importante para conscientizar os futuros profissionais na área da educação, pra poder levar para sala de aula e qualquer outro ambiente escolar e trabalhar melhor com esses jovens, que estão se frustrando muito e não estão sabendo lidar com a situação”.

O palestrante foi o professor de Humanidades e Literatura da Uniderp, Antônio Vanderlei. Ele abriu a palestra dizendo que no início se recusou a fazer o evento. O motivo era porque não queria repercutir essas questões de tragédias e violências. Mas após conversar com colegas psicólogos, achou melhor participar e tratar o tema, de forma que as pessoas conversem e saibam mais sobre esses assuntos, para poder identificar e ter melhores atitudes para lidar com essas questões.   

Jurandi Libero, acadêmico do 6° semestre de Jornalismo
Foto: Thiago Lung
Além de acolhimento, o amor ao próximo e a empatia também foram questões levantadas na palestra, pois, com a correria de hoje em dia, são atitudes cada vez mais raras. É o que pensa Jurandi Libero, acadêmico do sexto semestre de Jornalismo. Ele observou atentamente a palestra, que achou muito interessante. Com a experiência de seus 62 anos, ele diz que “o ser humano está perdendo a sensibilidade e o respeito ao próximo”, e finaliza dizendo que se continuar nessa situação “vamos caminhar para o fim da humidade”.


terça-feira, 19 de março de 2019

Definidos os classificados para as quartas de final da superliga de vôlei masculina


Os oito classificados disputam uma vaga na semifinal

Sidmar França

Foto: Divulgação/ Portal Mídia Esporte
Superliga masculina de vôlei entra, na sua fase de quartas de final, neste mês de março, com série melhor de três partidas. As oito equipes classificadas para quartas de final, são: Sesi - SP, Vôlei Campinas, Vôlei Taubaté, Sesc - RJ, Minas - MG, Vôlei Itapetininga - SP, Sada Cruzeiro e Vôlei Maringá.

As equipes lutaram até última rodada fase regular, brigando pelas oito vagas para essa próxima fase. O destaque foi da equipe do Sesi-sp que assumiu liderança na última rodada ao bater a equipe sada cruzeiro por 3 sets a 0 (16x25) (28x30) (21x25).  O jogo foi realizado neste último sábado (16) na cidade de contagem em minas gerais depois de 22 rodadas sesi-sp assumi a liderança podendo decidir a final em casa, caso consiga avançar até final.

Os próximos jogos

Neste final de semana aconteceram quatro jogos, no sábado (23):
·         Vôlei Taubaté recebe Vôlei Campinas, em seu ginásiona cidade de Taubaté, as 10h30.
·         No ginásio da Barra da Tijuca o Sesc - RJ encara o Minas às 13h30.
·          A noite o Vôlei Itapetininga vai até a capital de são Paulo enfrentar equipe do Sesi - SP 20h30.
E no domingo na cidade de Contagem em Minas Gerais o Sada Cruzeiro recebe o Vôlei Maringá 18h30.

Superliga vôlei masculina

A superliga de vôlei masculina e disputada desde 1994, substitui o antigo campeonato de vôlei que era realizado entre as equipes de São Paulo e Rio de Janeiro abrindo espaço para equipes do resto do Brasil disputar um Campeonato Nacional de vôlei. Tendo como seu primeiro campeão a equipe do Frangosul Ginastica - RS.

Este ano a Superliga está comemorando seus 25 anos de edição sendo a competição que revela craques de vôlei para Seleção Brasileira masculina de vôlei. E na edição deste ano há uma novidade a final será em jogo único.

terça-feira, 12 de março de 2019

Abertas inscrições para curso gratuito preparatório para Enem 2019


Com revisão e técnicas de estudo o curso visa melhorar a nota dos jovens na prova

Johnny Gomes

O curso, que acontece na Uniderp, têm 400 vagas
Buscando preparar jovens para o Exame Nacional do Ensino Médio 2019 (Enem) a Subsecretaria de Políticas para a Juventude de Campo Grande em parceria com a Uniderp está com inscrições abertas para o cursinho gratuito que prevê atender cerca de 400 jovens a ingressar no ensino superior.

O curso tem por objetivo reforçar aquilo que já foi aprendido pelo aluno durante seu ensino médio e também com dicas e técnicas de memorização e interpretação das questões da referida prova, para o curso foram professores renomados que lecionam nas melhores escolas do setor privado da capital.

O Subsecretário Maicon Nogueira enfatizou “O curso atende uma demanda muito grande, dando a oportunidade daqueles que não tem condição de fazer um cursinho de se prepararem para a prova, elevando assim sua nota e tendo acesso as instituições publicas “.

As aulas terão início no sábado, dia 23 de março, das 8h às 12h na Uniderp da Avenida Ceará em Campo Grande. São 400 vagas para jovens que estão matriculados no ensino regular e almejam uma vaga no ensino superior de 2020.

Para realizar a inscrição no cursinho preparatório, o aluno deve comparecer à Subsecretaria de Políticas para Juventude localizada na Rua 15 de novembro, 532 – Centro. O estudante precisa estar munido de RG, comprovante de residência, declaração escolar ou a cópia do certificado do modelo 19, para os que já concluíram o ensino médio.

Pole Dance: o esporte para se empoderar



O esporte tem aulas para crianças, jovens e adultos, e o foco é a diversidade


Mayara Ferandes


Foto: Rudolph Lomax
Formada em Publicidade e Propaganda, aos 34 anos Kris Corrêa, dedica a sua vida a um esporte um tanto diferente dos padrões, em parceria com Lyane Mello, as duas começaram uma caminhada lado a lado para abrir e crescer com um estúdio de Pole Dance em Campo Grande.

“Comecei o pole com 16 anos, 11 anos atrás e eu estava em busca de um exercício fora da academia. Na verdade, eu procurava coisas relacionadas a yoga, acroyoga e nessa época não existia muita coisa na internet. Então eu achei uns quinze vídeos de pole na internet, não tinha mais do que isso”, conta Lyane

Kris deu início a essa nova vida em outra cidade, alinhado com a diversão e como uma modalidade esportiva, se viu nesse meio depois de mudar para Campo Grande e junto com Lyane, decidiram entrar em um acordo em meio a amizade surgiu uma imensa parceria.

“Eu fiz uma aula com a Lyane quando mudei para Campo Grande e depois disso ela me chamou para abrir um estúdio e trabalhar junto com ela, eu pensei um pouco depois de um susto e decidi entrar nessa parceria” relata Kris.

Foto: Rudolph Lomax
Hoje após dez anos de estúdio, ambas trabalham com o a área esportiva e alinham diversos trabalhos por fora. Kris ainda leva sua vida de publicitária e alinha os estudos do curso de Educação Física para melhorar seu desempenho como professora. Já Lyane, toca e canta nas baladas noturnas de Campo Grande.

Com cinco professores atualmente dando aula, o espaço oferece aulas para crianças, jovens e adultos, buscando sempre a diversidade e mostrar que o esporte é para todos e todas, busca-se o empoderamento e tratar todos que entram lá, como se fossem família e um espaço que além de proporcionar o exercício físico, é um local que todos podem compartilhar experiências e se sentir bem.

Atualmente além das aulas, o estúdio oferece capacitação para professores, cursos com atletas profissionais de outros países, aulas de exótic, pole fitness, alongamento, entre outras modalidades que divide o esporte.  

segunda-feira, 11 de março de 2019

Trilha Sem Fim: amigos se unem para conhecer as belezas naturais de MS

Grupo de amigos organiza programação ecológica para os fins de semana

Mayara Fernandes


Foto: Gabriel Teixeira
No intuito de fugir da rotina e explorar as belezas ecológicas de Mato Grosso do Sul um grupo de amigos busca nas áreas rurais de Campo Grande e das cidades vizinhas mais contato com a natureza. “A ideia de explorar as belezas de Campo Grande e região surgiu com uma constatação que me incomodou, percebi que eu, assim como muitos, não conhecia quase nada da minha própria região” contou Gabriel Teixeira de 27 anos, que é natural de Bonito, mas se mudou para Campo Grande e se viu longe da natureza, por conta de trabalho e da vida muito agitada na cidade. 

O incomodo alinhado a não gostar da vida noturna da cidade, incentivou Gabriel a buscar meios de explorar e compartilhar o eco turismo com diversos amigos e familiares. 

Foto: Gabriel Teixeira
O grupo surgiu no ano de 2018, com o reencontro de amigos da cidade de Campo Grande, onde a maior parte da galera ainda não possuía nenhuma experiência com trilhas e procuravam um programa mais “light” na cidade. O grupo foi crescendo naturalmente conforme as pessoas indicavam amigos.

“Como o grupo de WhatsApp tem uma limitação de divulgação, eu criei recentemente nas redes sociais um canal exclusivo para divulgação das trilhas e coisas relacionadas, chamado "Trilha Sem Fim", já estou alimentando o Instagram e facebook e em breve pretendo produzir vídeos para o Youtube. E vou continuar fazendo trilhas, buscando lugares ainda pouco explorados e pouco conhecidos e ajudar a divulgar esse hobby, claro sempre com responsabilidade e consciência ambiental. Não sei ainda quais os frutos que surgirão disso, mas estou analisando as possibilidades”, completa Gabriel. 

Foto: Gabriel Teixeira
Com a rota de mais de seis trilhas no ano passado o grupo começou a crescer, com isso muitas pessoas começaram a procurar meios de fazer parte. Geralmente realizada nos domingos de manhã, as rotas e locais a serem explorados começam a ser planejadas durante a semana. “Algumas trilhas mais distantes levam um pouco mais de tempo de planejamento, como a que fizemos em Rio Negro, na cachoeira do Rio do Peixe, que fica a 150 km de Campo Grande” completa Gabriel 
Pedro Amaral, web designer, é um dos idealizadores dessa programação, conta que a meta é explorar o máximo de trilhas e cachoeiras dentro do nosso estado. Possibilitando uma maior interação entre os participantes e uma experiência diferente. 

Trilhas como Céuzinho, cachoeira do Rio do Peixe, Morro do Ernesto, trilha do Bicho Papão, Furnas do Dionísio, são locais já visitados e conhecidos. Sem fim lucrativo, disponibilizam guias e formas para passar o dia em locais paradisíacos do nosso estado. 

O Hiking/Trekking é um esporte democrático, o principal e ter à vontade, disposição e gostar de andar no mato. O melhor meio atualmente de acompanhar é nos seguir nas redes sociais que onde são postados os detalhes de todas as trilhas, o canal principal é o Instagram do Trilha Sem Fim.


quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Projeto “Mãos Fraternas” monta enxovais para bebês de mães carentes


Costurar, alinhavar, passar, embalar e doar, essa tem sido a atividade desse grupo de senhoras que ajudam famílias carentes

Renan Santos

Há cerca de oito anos, surgiu o projeto com o nome inicial “Mãezinhas do Coração”, mas com o tempo o projeto foi reformulado e ganhou um novo nome “Mãos Fraternas”, com um significado bem singelo, que é a união, o afeto, respeito e a igualdade. No início era um pequeno grupo de senhoras que se uniram com uma ideia de produzir roupas de bebê para recém-nascidos carentes, e que hoje vem ganhando força, e novas integrantes que colaboram para que essa iniciativa continue a beneficiar muitas famílias.

Elisabete Franzin ou “Bete” como gosta de ser chamada, conta que o projeto nasceu com o intuito de ajudar ao próximo. “Nós já estamos a oito anos beneficiando várias mãezinhas carentes que está para ganhar bebê e não tem um enxoval, o nosso enxoval é produzido manualmente, contamos com um ciclo de senhoras que ajudam na confecção dessas roupinhas que são feitas com muito amor. Atualmente residimos em um espaço pequeno e simples, mas que não impede de nós trabalharmos, e nos reunimos toda terça-feira sempre felizes e com paixão pelo que fazemos” explica Elisabete.

O enxoval é completo e conta com lindas peças de roupas como, toalhinhas, manta, bodies, blusinhas, meias, casaquinhos, fraldas e sabonetes. Na montagem dos quites, as roupinhas são dobradas com maior cuidado para que não amasse, e colocadas dentro de uma sacola de TNT, dando um charme a mais nos enxovais que serão doados.

Elisabete relata que quando os quites estão montados realizam a entrega nas maternidades no dia seguinte. “Temos um contato com a assistente social, e ela direciona o mesmo para aquelas mãezinhas que não tem nenhuma roupinha ainda para seu bebê. O incrível é você olhar para aquela pessoa e ver o quanto ela ficou feliz por receber aquilo, isso é o que motiva a gente a continuar com o nosso projeto, você sente aquela sensação de dever cumprido, não existe nada mais gratificante que isso”.

Atualmente o projeto não recebe nenhum tipo de ajuda da prefeitura ou de entidades, elas contam com o apoio de amigos e pessoas que se sensibilizam com a iniciativa que elas tiveram em ajudar ao próximo. No final do expediente, elas se reúnem e fazem uma oração para agradecer a existência do projeto e que elas continuem a fazer esse trabalho do bem. Lembrando que todo ajuda é sempre bem-vinda, você pode conhecer e obter mais informações sobre o projeto entrando em contato através do e-mail elifranzin@gmail.com.

fotos: Renan Santos.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Black Friday: como fazer boas compras sem cair em uma armadilha


Heloysa Furtado*

A maior e mais famosa data promocional do comércio está chegando e com ela a euforia de comprar aquele objeto de desejo por um preço amigo. A vontade e o corre-corre são grandes e a chance de cair em uma cilada nas compras é maior ainda. O consumidor precisa se atentar à confiabilidade da empresa, seja ela física ou virtual, mas verdade seja dita: os problemas mais corriqueiros dessa época são em compras online.

Alguns sites possuem avaliações pelos seus usuários, o que também permite ao consumidor extrair informações importantes sobre a loja virtual, como, por exemplo, se o produto é de boa qualidade e se o site respeita os prazos combinados. O Procon também nos auxilia ao listar alguns sites fraudulentos. E o site da receita federal é um grande aliado, já que lá é possível conferir a situação do CNPJ da empresa.

Avalie, se aquele objeto que você está namorando há tempos estiver com um excelente preço na Black Friday, mas a venda somente está sendo permitida de forma virtual, atente-se aos certificados de segurança que todo site possui e se preocupe em verificar se o site é internacional. Em caso positivo, o cuidado deve ser dobrado, isso porque a aplicação do Código de Defesa do Consumidor no exterior não é sempre cabível e não é nem de longe algo simples. Ademais, as chances de extravio e os tributos cobrados pela importação devem ser pesados na balança na hora de colocar o produto no "carrinho".

O consumidor deve se certificar, ainda, que realmente está diante de uma promoção. Infelizmente, é comum algumas empresas "disfarçarem" o desconto. E como descobrimos essa "maquiagem" de promoção? Basta pesquisar o preço do produto em outras empresas para ter certeza que o preço está, realmente, baixo, para não comprar um produto que tem o mesmo preço fora da Black Friday. Fique atento! No mundo digital, aconselha-se o "print screen" da página a fim de comprovar essa maquiagem de preço. Aliás, o consumidor virtual deve salvar todas as informações necessárias para consubstanciar seus direitos, como e-mails, códigos de localização e ter cuidado em realizar a compra em computador público ou com redes abertas de wifi.

Uma outra questão recorrente é a empresa realizar a propaganda de determinado produto e quando o consumidor se direciona à loja é informado que o estoque esgotou. Atenção! Se na propaganda não houver alguma orientação sobre essa possibilidade, tal como a famosa frase "preço válido enquanto durarem os estoques", o consumidor poderá adquirir um produto similar (de outra marca) pelo mesmo preço.

Lembre-se, também, de "testar" a mercadoria. É bom deixar claro que, quando o consumidor se direciona a loja e escolhe o produto, o fornecedor não é obrigado a fazer a troca, situação diferente quando a compra é realizada via internet. O fato é que mesmo diante de um dia promocional os direitos do consumidor são preservados e devem ser respeitados.

Portanto, na Black Friday ou não, o consumidor tem - dentre outros – direito sobre informações do produto, de reparação em até 30 dias quando diante de vícios de qualidade ou quantidade, bem como ao direito de arrependimento (se o consumidor se arrepender de alguma compra realizada pela internet, poderá desistir da compra no prazo de 7 dias contados da data do recebimento da mercadoria, mesmo estando o produto sem defeitos. No entanto, é necessário que o consumidor devolva o produto na exata forma em que recebeu para fazer jus ao recebimento do dinheiro).

E nunca se esqueça: a oferta anunciada tem que ser cumprida. Se mesmo com todas as precauções, ainda assim, o consumidor se meter em uma emboscada, o melhor é procurar o Procon mais próximo ou um advogado especializado no assunto. Boas compras!

*Heloysa Furtado – Advogada e professora de Direito Empresarial e Tributário da Uniderp