terça-feira, 13 de novembro de 2018

Suco Detox é o queridinho em lanchonete da Barão

Dentre os mais pedidos na lanchonete, o famoso suco verde se destaca

Renan Santos

O mais pedido é o suco verde
Os famosos sucos detox tem ganhado espaço na região central de Campo Grande, a bebida gelada leva em sua composição apenas frutas e vegetais ricos em vitaminas e que traz inúmeros benefícios a saúde, e com as altas temperaturas na capital, vai bem a qualquer hora.

A comerciante Maria Alves de Queiroz, de 52 anos, diz que “a ideia de abrir essa lanchonete no centro, começou com meu ex-sogro que tinha três garaparias, e surgiu a oportunidade dele me vender um dos pontos em 1985, inclusive é esse no qual resido até hoje, e já completou 33 anos que estou no mesmo local. Depois de 11 anos eu ampliei o espaço e fiz a inclusão de salgados e tubaína, incrementei os sucos energéticos, naturais, e os famosos detox que são feitos com vários componentes naturais” explica.

Maria relata, que pelo tempo em que o estabelecimento reside no centro, ela tem uma clientela fiel, principalmente nos dias em que está mais calor, os sucos detox tem uma saída ainda maior. De acordo com a revista Glamour, por ser uma bebida conhecida por eliminar as toxinas do corpo, é um dos principais aliados na hora de emagrecer, mas o que pouca gente sabe é que seus benefícios vão além da queima de gordura. O suco também é antioxidante e repõe os nutrientes do corpo.

A comerciante diz “a receita do suco conta com vários tipos de produtos, o mais pedido é o que tem na composição, limão, hortelã, couve-flor, gengibre, também é conhecido como suco verde, que prolonga a sensação de saciedade e regulam o intestino, já somam poucas calorias e são fonte de água e fibras. Tem também de melancia, limão, amora, cupuaçu, hortelã, couve e gengibre, dentre muitos outros”. Comenta a comerciante.

A lanchonete é simples, mas o diferencial fica mesmo no conforto em que o cliente tem em poder sentar ao ar livre, são disponibilizadas mesas e cadeira fora do estabelecimento para que o cliente fique mais à vontade e possa ter aquela boa conversa ou se reunir com os amigos após o expediente de trabalho.

A lanchonete fica na Rua Barão do Rio Branco, 1113, horário de funcionamento é de segunda a sexta feira, das 6 h às 19 h e aos sábados até 18 h.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Pratos caseiros são aposta de restaurante no centro


Entre as opções está a famosa feijoada e até o clássico PF em versão mais elaborada

Renan Santos

Os pratos são preparados para a clientela que não abre
mão da comida caseira. 
A simplicidade as vezes chama mais atenção do que a sofisticação, principalmente na hora do almoço, quando grande parte das pessoas querem mesmo é saborear um prato com jeito e gosto daqueles feitos em casa. O proprietário, Rodrigo Maciel Ferreira de 39 anos, teve justamente essa ideia para atrair a clientela, para quem precisa comer fora, mas não abre mão de uma refeição caseira, sem deixar de lado a preocupação com a qualidade dos ingredientes e os toques especiais que fazem toda a diferença.

O proprietário relata que a ideia de abrir um restaurante no centro, surgiu a dois meses quando fez a compra do estabelecimento, e por ser um estabelecimento antigo e conhecido na região, deu um impulso ainda maior para atrair os fregueses.

Rodrigo diz que “antes de migrar para o ramo alimentício, eu trabalhava como representante comercial, mas eu já tinha um certo conhecimento na área, está sendo um novo desafio na minha vida, pois nessa região do centro tem uma concorrência bem visível dentre os outros estabelecimentos, então é preciso inovar e sempre pensar em novas estratégias para dar uma visibilidade maior no restaurante e fazer com aquele cliente se torne fiel”.

Ele explica que no almoço são oferecidas suas opções, o self service e o prato feito, no prato pronto quem monta é a atendente, é um prato fracionado e elaborado, com um pouquinho de tudo, e tem tido muita saída pelo preço ser mais acessível. “A gente não tem um prato fixo, o cardápio é bem diversificado e nas quartas-feiras servimos a especial feijoada, que atrai os clientes pelo sabor e o tempero”.

O “Cardápios Restaurante”, fica localizado na Rua Barão do Rio Branco, 1465, horário de funcionamento é de segunda a sábados das 11 h às 14 h.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Prefeitura de Dourados amplia rede de coleta seletiva

Com ampliação 22 novos bairros receberão o serviço

Johnny Gomes com assessoria

Reprodução/ Prefeitura de Dourados
A partir de segunda-feira a Prefeitura de Dourados  vai ampliar a rede de coleta seletiva do município. A ação acontece com o apoio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) e do Instituto do Meio Ambiente (Imam). A coleta passa de três para cinco regiões da cidade, aumentando a abrangência de 29 para 51 bairros.

Os novos bairros atendidos serão Vila Santa Helena, Vila Tonani I, Vila São Luiz, Vila Progresso, Jardim Bará, Jardim Zeina, Jardim Faculdade, Jardim Pilau, Jardim da Figueira, Jardim Girassol, Chácara Flora, Bairro Jardim e Jardim Itaipu, no Setor 4, e Vila Aurora, Jardim Valéria, Chácara 11, Vila São José, Residencial Ypacaray, Jardim Universitário, Parque Alvorada, Vila Militar e Conjunto Residencial Santa Fé, no Setor 5. Segundo  a Prefeitura a empresa que ficará responsável pelo o serviço  a Financial Ambiental.

Foi realizada ação de conscientização pela empresa e o Imam na região a ser atendida, para que a população seja melhor informada a respeito do novo serviço, o instituto leva também palestras às escolas visando orientar os alunos sobre a importância da coleta seletiva.

Panfletagens também serão feitas para informar a forma correta de e acondicionamento dos materiais recicláveis e informar a população dos dias em que o caminhão passará fazendo a coleta nos bairros.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Clássico francês o croissant ganha espaço no comércio da capital

Os croissants recheados, doces ou salgados, dão água na boca e enchem os olhos de quem entra no estabelecimento.

Renan Santos

Foto: Renan Santos
Um pão com o formato de meia-lua, com massa semi folheada, esse é o croissant, uma iguaria de origem francesa que tem conquistado muitos campo-grandenses pelos recheios doces ou salgados que dão água na boca. Para o comerciante Josiel Caramalac de 50 anos, diz que “eu estou no ramo alimentício há 17 anos, e eu tive a ideia inicial de abrir um restaurante, porque eu sempre tive o hábito de buscar refeições durante o trabalho, e quando eu fazia alimentação em outros restaurantes não me sentia muito bem pelo fato da comida ficar pesando no estômago, e que por muitas vezes, o alimento não era de boa qualidade. E por frequentar restaurante todos os dias, surgiu a ideia de ter o meu próprio restaurante, e com isso uma cafeteria junto, que pudesse atender as pessoas desde o café da manhã até o almoço, e que atualmente vem dando certo”. Explica Josiel.

Segundo Josiel o queridinho do estabelecimento é o croissant, por ter uma casquinha crocante, e mostrar bem o desenho do folhado, mas é macio por dentro. “Temos desde de os salgados que são, de frango, peito de peru defumado, só queijo, o tradicional presunto e queijo, já os doces têm o de leite condensado, goiabada, chocolate, maçã com canela que vai bem com café, cappuccino, chocolate quente e outras bebidas derivadas do leite e do café, dentre muitos outros. Por ser uma iguaria refinada, eu fiquei muito surpreso com a saída que está tendo desse salgado, não imaginava que iriamos aguçar o paladar das pessoas, com esse salgado que eu costumo a dizer que é apaixonante e deixa a gente feliz”, disse o proprietário.

O estabelecimento por si só, chama atenção de quem passa, com o nome K.sa do Croissant. Josiel relata que o nome foi uma escolha aleatória, e sabia que tinha que ser algo que fosse um diferencial para atrair a clientela da região. Outro fator é em questão a decoração do espaço, além de ser aconchegante é climatizado trazendo todo conforto que o cliente procura.

Josiel ressalta que outro diferencial do estabelecimento é a questão da acessibilidade, pois quando ele decidiu reformar o espaço, buscou trabalhar dentro das normas existentes de acessibilidade, para que quando uma pessoa com necessidades especiais chegasse, tivesse o mesmo conforto que os outros clientes, e fácil locomoção dentro do espaço, com acessibilidade ideal desde de o tamanho da mesa até o tamanho das cadeiras, conseguindo se posicionar sem ter nenhum tipo de dificuldade.

O restaurante K.sa do Croissant fica localizado na Rua 13 de Maio, 2519, horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 07:10 h as 14:30 h.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Produtores rurais mostram que é possível preservar recursos hídricos e obter retorno


Brasil é um dos principais produtores de alimentos do Mundo. Um dos grandes desafios do agronegócio é produzir mais, e de forma sustentável, unir produtividade, lucro e preservação ambiental.


Valdinéia Albuquerque Sene



Foto: Magali Aquino Barbosa
Mato Grosso do Sul é privilegiado com recursos hídricos. Cerca de 59% do maior reservatório de água doce do mundo está localizado em seu território. A fartura desde recurso natural, somado a um clima favorável, atrai investidores dos setores do agronegócio e da agricultura de todas as partes.

Apesar de toda essa água, o desperdício e o desmatamento de matas ciliares têm sido um grande problema. Parte dos produtores acabam desmatando essas áreas de preservação sem se preocupar com o futuro das nascentes que, muitas vezes, sofrem erosões e assoreamentos. Pensando nisso, produtores de MS têm se adequado e mostrado que é possível produzir de forma sustentável.

Carlos Eduardo Barbosa Colucci é proprietário da “Fazenda Laranjeiras” localizada entre os municípios de Guia Lopes da Laguna e Maracaju. Ele divide sua propriedade em agricultura e pecuária. Carlos tem consciência da importância de preservar os recursos hídricos e por isso protege as nascentes existentes em sua propriedade, mantendo as matas ciliares intocáveis. Segundo o agrônomo Lucas Bach, “a preservação dos recursos hídricos é de suma importância para a preservação da fauna e da flora, para manter um equilíbrio no ecossistema”.

Magali Aquino Barbosa é proprietária de uma das fazendas às margens do Córrego dos Tocos, que é um dos afluentes do Guariroba. Ela, assim como outros proprietários da região, preservava as matas ciliares, mas não tinha consciência de que era necessário fazer mais pelas nascentes.

Com uma criação de gado extensiva, os fazendeiros precisavam dos recursos hídricos, que cada vez mais estavam diminuindo. Foi então que surgiu um convite da associação, juntamente com projeto o “Manancial Vivo”. O projeto serviu como um despertador para os proprietários que estavam estagnados.

Magali começou um trabalho de recuperação da área degradada. Foram plantadas em sua propriedade 2 mil mudas na extensão do córrego, bem como criadas curvas de níveis na propriedade e cercadas as áreas úmidas.

Foto: Magali Aquino Barbosa
A água do córrego é utilizada na propriedade de forma direta. Os antigos donos utilizavam um pequeno desvio, que é mantido até hoje. A água passa por ele e é conduzida até uma roda de água, um objeto circular onde a água passa. Por meio dele é possível transportar a água do rio para partes mais altas da propriedade. Essa água é levada para uma caixa onde é distribuída na propriedade, onde será usada para o consumo doméstico, para abastecer os bebedouros dos animais e irrigar a horta.

Após 3 anos de reflorestamento e proteção das nascestes, tudo mudou, o fluxo de água na propriedade aumentou significativamente a qualidade da água melhorou muito. Animais que antes eram difíceis de se ver na propriedade, retornaram, como os pássaros, antas e capivaras. “O retorno financeiro é importante, sem dinheiro não faríamos nada, ver a qualidade da água melhorando e ver a volta da fauna e da flora mostra que vale a pena preservar” finaliza Magali Aquino.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Evolução no processo eleitoral das cédulas à urna eletrônica


E qual será o futuro do processo eleitoral

Mariana Pitilin

Votação na época das cédulas
Reprodução/ clicRBS
A implantação da urna eletrônica foi feita no ano de 1996, que computou os votos por municípios, mas apenas em 2000 foram feitas as votações eletrônicas em todo o país. Antes disso as votações eram feitas por cédulas, onde os eleitores escreviam seus votos e depositavam numa caixa de madeira que no momento da votação era fechada e após o encerramento dos votos, era transportada ao Rio de Janeiro para contagem dos votos, mas esse processo levava tempos até ser concluído, levando até cerca de meses.

A funcionária pública do estado, Soraya, de 53 anos comentou que achava esse procedimento mais seguro. “Minha desconfiança era menor e acho que havia mais gente honesta envolvida, gente comprometida”.

Mas com o tempo, algumas pessoas passaram a acreditar que esse processo poderia ser adulterado, “Era um longo período e não há como confiar em algo que seria tão fácil de manipular”, diz o analista de operações, Luiz Henrique, de 34 anos.

Como muitas pessoas não tinham acesso a informações, os candidatos faziam comícios na casa da população para passar suas propostas ao maior número de eleitores.  Soraya lembra que as pessoas se reuniam com frequência nas casas umas das outras.

Mas nem tudo era fácil nesta época nos anos de 1994 eram os coronéis que comandavam a cidade e seus capangas controlavam o voto dos trabalhadores, pois alguns trocavam votos por favores dos patrões, sendo assim o voto não era livre e secreto como deveria ser. E foi por conta disso, que foi implantada a urna eletrônica, onde os votos passariam a ser secretos e sem possibilidades de adulteração.

Desde que a urna entrou em vigor, passou por vários processos e atualizações para passar mais confiança ao eleitor. Alguns dos processos de sigilo, também é a emissão de dois boletins de urna, um no início, que é chamado de “zerésima” que informa que a urna está sem nenhum voto até o momento de sua abertura, e o último conhecido como “boletim de urna” que informa a quantidade de votos de acordo com a quantidade de eleitor por sessão.

Tudo isso para torna mais clara e mostrar a população como funciona o processo para eleger seus candidatos. Mas mesmo com toda essa tecnologia, ainda resta dúvidas sobre a confiabilidade da população em relação a urna eletrônica. “Infelizmente acredito que a urna ainda possa ser burlada, o Brasil e seu histórico corrupto não permite que eu tenha confiança na tecnologia”, acrescenta Luiz.

Em países como a Estônia, o voto é feito online, por meio de uma única documentação que a população possui, fazendo assim com que os eleitores tenham um maior conforto e confiança em relação ao seu voto já que a contagem é feita online e imediatamente contabilizada, “Ideal seria votar em casa via internet e que os votos pudessem ser contabilizados ao vivo, em um site oficial do governo e ultra seguro”, comenta Luiz.

A votação via internet no Brasil ainda não entrou em discussão, mas será que seria essa uma alternativa para driblar a corrupção? Conta para a gente nos comentários sua opinião sobre esse assunto.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Loja realiza evento voltado para fãs de Harry Potter


 Durante o evento terá quiz para testar os conhecimentos dos fãs

Karine Zandomenighi com assessoria
            
A loja Imaginarium do shopping Norte Sul Plaza realiza neste sábado (27) evento para os fãs de Harry Potter. O evento promoverá a mais nova coleção sobre o bruxinho de Hogwarts e além dos novos produtos sobre a saga a loja realizará o encontro de cosplayers, coquetel e a plataforma 9¾ em frente da loja.

Os Potterhead’s poderão usar o chapéu seletor, que estará disponível para fotos. Durante o evento acontecerá um quiz para testar os conhecimentos dos fãs, e o prêmio é a luminária Lumus, que acende quando o feitiço é dito.

Este encontro acontecerá as 17h na loja Imaginarium, no shopping Norte Sul com muito algodão doce e pipoca.

Para maia informações acessar o site www.nortesulplaza.com.br , ou pelo telefone (67) 3044-3900.