quinta-feira, 16 de março de 2017

Juíza nega pedido de Jarvis Pavão para acompanhar velório de irmão

Advogada de Jarvis Pavão deve recorrer

Nelida Beatriz

Na manhã de quarta feira (15) foi negada a solicitação de liberação do réu Jarvis Pavão para viajar até a cidade onde o seu irmão foi executado na ultima terça feira (14) na cidade de Ponta Porã.

Laura Caruso. Foto: ABC Color
Preso na cidade de Assunção no Paraguai, o réu juntamente com a sua advogada Laura Casuso, apresentaram na manhã de ontem o pedido de liberação e a juíza Yolanda Morel não autorizou a saída de Pavão para assistir ao velório de seu irmão.

Casuso conversou com a imprensa e disse que tal pedido é inadmissível, mencionando que mediante o Art. 126 da Lei 5.162 do código de execução penal estabelece conceder licença para sair da prisão em caso de falecimento ou doença de familiares mais próximos, como pais, filhos, conjugues e irmãos, que são pessoas diretamente ligadas ao detento.

Jarvis Pavão teria dito que em vez de investigarem os acusados pelo assassinato de seu irmão, as autoridades estão mais preocupadas a cuidar dele que já está atrás das grades.

A Advogada ainda diz que insistirá com as autoridades para que deem essa licença para o seu cliente para ir até a cidade onde está o corpo do irmão falecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário