terça-feira, 14 de maio de 2019

Semana da Enfermagem exalta profissionais da área


Durante essa semana são realizadas diversas atividades destinadas aos profissionais


Mayara Fernandes

Foto: HuffPost Brasil/ Tetra Images Via Getty Images
O dia 12 de maio foi escolhido como Dia Internacional da Enfermagem, uma homenagem a Florence Nightingale. No Brasil a data comemorativa teve inicio em 1938, por ordem do então presidente Getúlio Vargas. No entanto, no país a celebração mais comum é conhecida como a Semana da Enfermagem, que começa no dia 12 de maio (dia internacional da enfermagem) e termina no dia 20 de maio (dia do auxiliar e técnico de enfermagem).

Normalmente durante essas datas, são realizadas diversas atividades destinadas aos profissionais da área, como cursos, palestras e discussões para a ajudar a melhorar e potencializar as funções do trabalho.

Os profissionais de enfermagem, tem como função garantir a recuperação e o salvamento de vidas em perigo, seja em hospitais, casas ou em demais instituições que necessitam de seus cuidados e assistência contínua.

Florence Nightingale


Florence Nightingale nasceu em Florença, na Itália, e aos 17 anos decidiu ser enfermeira, acreditando em um chamado de Deus para fazer enfermagem. Na guerra da Crimeia, em que o Reino Unido participou, foi onde se trabalho se tornou conhecido e foi chamada de “Dama da Lâmpada”, instrumento que usava durante as noites, para melhor ajudar os feridos.

Florence fundou a primeira Escola de Enfermagem do mundo na Inglaterra em 1860. Porém a data oficial do dia da enfermagem foi estabelecida somente em 1974, pelo conselho internacional de enfermeiros, mas desde 1965, é celebrado esse dia mundialmente.

Quem escolhe enfermagem, a escolhe por amor, onde levam um pouco de paz e de cuidado aqueles que precisam. Valorizem o profissional e os retribuam com amor e zelo.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Desmatamento no Parque dos Poderes pode ameaçar fauna e flora


A área é um importante observatório do Cerrado brasileiro e gera equilíbrio ao ecossistema local

Mayara Fernandes

Foto: Secretaria de Estado de Administração
Devido a um projeto de desmatar áreas da mata do Parque dos Poderes, para a construção de estacionamentos e prédios, ambientalistas e ativistas tentam alertar a população e a administração do governo atual sobre os riscos ao ecossistema local.

A área é um importante observatório do Cerrado brasileiro e gera um grande equilíbrio natural no ecossistema da cidade e do estado. Sendo o bioma mais ameaçado do pais, tem-se a necessidade de um olhar especial de gestores, ambientalistas e moradores. Desmatando uma área deste bioma, pode implicar em destruição de vários habitats de muitas espécies e na desestruturação nas redes de interação de diversos animais.

Campo Grande é reconhecida como a capital do turismo de observação de aves, onde a região do Parque dos Poderes é identificada como uma das mais importantes reservas de biodiversidade para a observação de aves existentes na cidade. Nesta região são encontradas mais de 160 espécies de pássaros, onde particularmente duas delas só sobrevivem nesse bioma, quando esta preservado.

Com interferências de tal grandeza, inúmeras espécies que tem como habitat o local, podem acabar se afastando e até se tornando raro encontra-las na região. Além de consideração a situações humanas, onde a perca da vegetação pode levar a diminuição do conforto térmico, a alegria, paz e o encontro com espécies variadas durante os dias no local.

Com a ideia do não desmatamento da região e a preservação do bioma e das espécies que vivem ali, ambientalistas e diferentes pessoas criaram um abaixo assinado para defender o local.

Em uma reunião a Fundação de Cultura do Estado e entidades de proteção ao meio ambiente chegaram à conclusão de que uma possível solução para evitar que áreas sejam desmatadas seria o tombamento do Parque dos Poderes como Patrimônio Cultural, o que é possível também com paisagens naturais, segundo a Lei 3.522/2008.

Preservar é vida, a cidade necessita respirar e os seres humanos que vivem nela também. O Parque dos Poderes é um dos corações da cidade, que auxilia na filtragem do ar. Preserve e ame a natureza.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Programa de Trainee JBS 2019


Procura por uma vaga de Trainee? Veja abaixo os detalhes do processo seletivo da JBS


A JBS, uma das maiores indústrias de alimentos do Mundo, está com processo seletivo aberto para seu Programa de Trainee 2019, voltado para estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica, Engenharia de Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Química, Engenharia de Alimentos, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Logística, Engenharia de Manutenção, Administração de Empresas e Farmácia, com formação entre Dezembro de 2016 e Dezembro de 2018.

O programa de Trainee JBS 2019 tem como propósito formar líderes para atuarem nas áreas industriais e corporativa. O programa prioriza experiências práticas, para que os trainees vivenciem o dia a dia da operação, tendo autonomia para tomar decisões e aprender a partir de treinamentos on the job. Com esta formação, os trainees terão as ferramentas necessárias para se desenvolver e assumir posições estratégicas no futuro.

As inscrições vão até 18/05/2019.
Mais informações: Programa de Trainee JBS 2019

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Eterna Flora: a arte de eternizar momentos em resinas


Usando somente matérias naturais e buscando a conscientização de proteção à natureza

Mayara Fernandes

Com a motivação de trazer algo novo, natural e que inspire pessoas Rafael Segóvia, de 24 anos, decidiu criar peças de decoração e acessórios usando elementos naturais e a resina para eternizar e manter intacto todos os elementos utilizados.

Com influência de tribos indígenas, Rafael começou a sentir um amor pela natureza ainda quando criança, quando morava no interior do estado. “Minha maior inspiração ainda é a natureza, pois ela me abre um imenso leque de alternativas e possibilidades infinitas para mim usar nas inspirações criativas” conta Rafael.

Utilizando materiais da natureza, o eco designer utiliza de inspirações para recriar cenários e até mini paisagens dentro de elementos resinados. Geralmente produtos inúteis e indesejados são utilizados para criar novas peças, tendo com uma grande função o reaproveitamento ecológico, agredindo cada vez menos o ambiente e retirando materiais que poderiam estar poluindo a natureza.

“No começo eu não esperava trabalhar com isso, pois sempre gostei de arte e artesanato e nunca me imaginei sobrevivendo fazendo isso, mas depois de um ano e meio descobri que é isso o que quero fazer para o resto da vida e espero alcançar muitas pessoas com essa ideia de consumo respeitoso”.

Atualmente a venda dos artigos da Eterna Flora é via internet, em uma página de Instagram, onde já possui mais de 21 mil seguidores, tanto da cidade como do Brasil a fora. Com a venda online, as peças produzidas pela marca já chegaram a diversas cidades e estados, podendo assim disseminar cada vez mais a ideia. Com o crescimento ao longo dos anos, Rafael tem o sonho de tornar a loja física, onde ele possa vender produtos, produzir e dar aulas para incentivar a produção criativa e sustentável na cidade.

A Eterna Flora vem buscando o contato direto com o público e abordando temas de consumo excessivo e desrespeito a natureza, mesmo com uma grande demanda de encomendas, a produção tem sido constante.

domingo, 5 de maio de 2019

Modelo passa mal em desfile no São Paulo Fashion Week


Ele foi prontamente atendido pela equipe de socorristas

Mayara Fernandes

O último dia de desfile da 47º edição da São Paulo Fashion Week, vai deixar história e gerar debates no mundo da moda. Nos primeiros minutos de apresentação da grife Ocksa, o modelo conhecido como Tales Cotta, de 26 anos, caiu ao mostrar um look do estilista Igor Bastos. Com um espírito performático, ao som de eletrônicos agressivos produzidos pelo DJ Augusto Correa, o tombo do modelo pareceu uma intervenção durante a apresentação.

Mas, no entanto, com tremores e a espuma saindo pela boca, perceberam que não era uma encenação. O modelo estava agonizando e passando mal diante a centenas de pessoas. Com um semblante estático e a pele avermelhada em menos de dois minutos dois bombeiros estavam retirando o modelo da passarela e tentando reanima-lo. 

Ainda com vida o modelo foi socorrido e levado para o Pronto Socorro Municipal da Lapa. E as 19h, desse sábado, a empresa que organiza o maior evento de moda do Brasil, noticiou a todos os participantes e marcas do evento que o modelo não havia suportado e tinha vindo a óbito.
Em entrevista, amigos e jornalistas do modelo informaram que ele estava bem antes do ocorrido. Mas não havia comido, pois era vegetariano e os camarins não tinham esse tipo de suporte.

Com o falecimento do modelo, organizadores se limitaram a dizer que o jovem “foi prontamente atendido pela equipe de socorristas e em seguida levado ao hospital, mas infelizmente não resistiu”.
Mas tudo parecia normal, organizadores, modelos e participantes do evento, continuaram a programação normalmente. Se não fosse a atmosfera de luto, que tomou conta nos camarins, tudo estaria em uma situação bizarramente normal. O mundo da moda clama por mudanças e por melhorias.

sábado, 4 de maio de 2019

Conscientização sobre o autismo é tema de campanha


O objetivo combater o preconceito e até mesmo chamar a atenção de autoridades a respeito do assunto

Mayara Fernandes

Foto: Site Camim
Cada pessoa tem seus gostos, aprendizados e habilidades únicas. Nosso cérebro pode ser comparado com o mesmo funcionamento de um computador pessoa, sendo assim responsável pela maneira que nos sentimentos e nos comunicamos. Em alguns casos, o cérebro responde de uma forma “diferente”, para interpretar certas situações. Essas alterações podem ser compreendidas como autismo.

Com o intuito de levar informações a diversos locais a respeito do autismo, a campanha Abril Azul, foi uma proposta criada em 2007. E tem como objetivo combater o preconceito e até mesmo chamar a atenção de autoridades a respeito do assunto. O dia 02 de abril, foi instituído pela ONU como sendo o Dia Mundial do Autismo, uma data para alertar a sociedade e assim desmitifica-la.

O autismo é uma junção de condições, como atrasos e anormalidades no desenvolvimento do comportamento social. Além de dificuldades de comunicação e linguagem. Geralmente pessoas com esse espectro tem uma capacidade incrível de realizar tarefas de extrema complexidade para outras pessoas, assim como atividades simples geram uma grande dificuldade para ser realizada.

Sem causas definidas, as suas origens ainda não foram totalmente esclarecidas. Pesquisadores vinculam a condição predisposição genética, outros afirmam que pode ser devido a infecções durante a gestação e até mesmo a fatores externos como poluição e estresse. A condição pode ser pode ser diagnosticada ainda na infância, antes mesmo dos 18 meses de idade e geralmente é levada até a vida adulta.

O diagnóstico é essencial para que o portador tenha uma qualidade de vida e os impactos sociais e econômicos possam ser reduzidos. Possuindo três graus, o diagnóstico é feito por meio de observação de comportamento, avaliando o grau de autonomia do paciente. Quanto menos autônomo for, mais severo é a condição.

Mas independente do grau diagnosticado, com o apoio necessário e com o autista pode encontrar atividades que lhe interesse, além de conseguir realizar atividades com mais autonomia, diante a suas limitações e características. Acompanhamentos com um neurologista, psiquiatra e psicólogos são extremamente necessários.

Com amor, cumplicidade e respeito a todas as limitações. Familiares e quem convive com uma pessoa autista, fazem a diferença em um tratamento e na melhoria da vida. Respeite aqueles que possuem diferenças e ame ao próximo.

terça-feira, 30 de abril de 2019

Rafael Mareco: Dando asas à criatividade


Artista visual fala sobre o sonho que começou na infância

Mayara Fernandes


Arquivo pessoal do artista
A história do desenho, começa quase que ao mesmo tempo do homem das cavernas. Naqueles locais ficaram gravados desenhos de hábitos primitivos, que eram as formas de se expressar e se comunicar antes mesmo que de se consolidar uma linguagem verbal. Ao longo dos séculos, o desenho acabou se tornando além de uma forma de comunicar, forma de arte e expressões mais profundas. Sendo assim, utilizado em diferentes vertentes, como fotografia, cinema, e até mesmo imagens cenográficas.

Rafael Mareco, artista visual, iniciou o seu interesse pelo desenho copiando desenhos animados da TV, quando criança. Com o incentivo da mãe e aulas, se encantou pelo mundo e não deixou mais de produzir suas artes. “Uma das minhas maiores motivações é dar asas a minha criatividade, produzir algo que nunca produzi, falar com as pessoas de forma diferente” conta o artista.

Com artes digitais e manuais, Rafael já participou de exposições marcantes para a sua carreira, a primeira em 2012 chamada “Bagagens” que se aprofundou na leitura dos sentimentos e memórias que levam para a vida, através de uma mala. E a segunda, foi em 2015 chamada “Conexo”, onde teve o enfoque na ideia de reutilizar descartados dando um novo sentido e criando narrativas através da junção entre reciclagem, arte e tecnologia.

Arquivo pessoal do artista
“Atualmente, venho produzindo um pouco de cada coisa, mas de fato venho me empenhando no grafitti, tentando leva-lo para o lado comercial. Em paralelo a isso venho me aprofundando em ilustração digital e animação.” Com a meta de chamar atenção e levar a arte a diversos locais, o desejo é que chegue a diversas pessoas tudo o que é produzido.

A arte em Campo Grande vem tendo um momento para que artistas regionais tenham a possibilidade de crescer e trazer sua arte para diferentes locais da cidade. Com o crescimento da área cultural, tendências e oportunidades surgem como forma de melhorar e levar o reconhecimento para os artistas.

Valorizar a cultura e o artista regional é uma forma de levantar a história da cidade e de fortalecer aqueles que estão a nossa volta. Confira o trabalho de quem está próximo de você e sempre que possível colabore, tanto divulgando, enaltecendo ou ajudando financeiramente.

Brasil está no topo do ranking mundial de desmatamento


Só no ano passado foram 1,3 milhões de florestas desmatadas

Nany Sene

Foto: Felipe Werneck/Ibama
Segundo estudo da Global Forest Watch os líderes de desmatamento mundial em 2018 foram Brasil e Indonésia, os dois foram responsáveis por 46% do desmatamento das florestas tropicais do mundo. E mesmo liderando o ranking o Brasil ainda apresentou números menores do que o ano de 2017.

O Brasil possui 85% floresta Amazônica, e segundo dados do Instituto de Geografia e Estatísticas (IBGE) de 1997 quando começou os estudos do desmatamento na região, até o ano de 2013 foram desmatados uma área equivalente ao estado de São Paulo, aproximadamente 248 mil km². Estudos apontam que se o desmatamento seguir esse ritmo daqui 40 anos a floresta Amazônica pode vir a desaparecer.

O principal responsável pelo desmatamento é o grande número de empresas tanto nacionais quanto estrangeiras que são atraídas para essa região devida a rica diversidade e fartura de matéria-prima, além de incentivos fiscais concedidos pelo governo da região, o agronegócio também é responsável pelo desmatamento principalmente pela região norte que tem sido a nova fronteira agrícola.

Por apresentar uma enorme extensão territorial a fiscalização da região acaba não sendo eficaz e quando é descoberto locais desmatados, os danos já são de larga escala.

O desmatamento pode causar perda da biodiversidade, impactos no ciclo hidrológico, erosão, e principalmente impacto mundial no clima, por ser considerado o pulmão mundial.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Estilista carioca agita o segundo dia do São Paulo Fashion Week


O maior evento de moda da América Latina acontece entre os dias 22 e 27 desde mês

 Nany Sene

 

Foto: Site Purepeople
Coleção primavera verão 2020
Por Lenny Niemeyer.
O segundo dia do São Paulo Fashion Week (SPFW) foi marcado pela coleção da estilista carioca Lenny Niemeyer, ela que é reconhecida por apresentar coleções de moda praia e pós-praia, com 19 lojas espalhadas pelo Brasil, ela arrasou com sua nova coleção primavera verão 2020.

As cores vibrantes e acessas das peças Neon vieram para ficar, a tendência das cores dos anos 1980 e 2000, marcaram presença no verão 2019 e pelo visto continuaram fazendo sucesso no verão 2020. Niemeyer apresentou em seu desfile uma grande variedade de cores, em meio a looks mais neutros e discretos a estilista surpreendeu a todos com uma peça da parte superior de um vestido em verde fluorescente.

A inspiração da estilista esse ano foram às cores do mapa da América Latina, que intercalavam em tons mais neutras e leves e mais vibrantes como o Neon. Essa mistura de cores fez com que a coleção agradece a todos e foi um sucesso.

Outra tendência que veio para ficar e que a estilista Niemeyer fez questão de colocar em seu desfile foram os maiôs, além de serem muito confortáveis são queridinhos de quem esta acima do peso para disfarçar aquela gordurinha indesejada ou simplesmente deixar o look praia mais elegante.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Lipoaspiração: solução para eliminar gordura localizada


De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica a lipoaspiração representa 20% das cirurgias procuradas no Brasil

Nany Sene

Imagem Ilustrativa
Uma das cirurgias mais procuradas no Brasil é a lipoaspiração, que consiste na retirada da gordura localizada. Diversas famosas já aderiram ao procedimento entre elas estão a atriz Paolla Oliveira, a cantora Anitta, a modelo Viviane Araújo, entres outras.

“Esse procedimento é indicado para pessoas que desejam remover excesso de gordura localizada, para aquelas que desejam redistribuir essa gordura tirando dos locais indesejados e colocando onde há falta desse tecido gorduroso (lipoescultura)”.explica o  cirurgião plástico Bruno Henrique Braga Passos, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

O cirurgião explica como é feito o procedimento “A cirurgia é feita em ambiente hospitalar, sob anestesia, com o uso de cânulas acopladas a um sistema de vácuo, essas cânulas, que podem ser vários calibres, são passadas repetidas vezes abaixo da pele e a gordura ali localizada é aspirada”.
Pré-operatório
“No período pré-operatório, tudo corre como em qualquer cirurgia: são feitos todos os exames de rotina, exames de ultrassom de parede abdominal, se for lipoaspirar a região anterior do abdome, uma consulta com um cardiologista e um anestesista da equipe que irá atender a paciente no dia da cirurgia” explica o cirurgião.
Pós-operatório
“No pós-operatório, é importante que o paciente se lembre de mover-se ativamente em casa, ingerir líquido, evitar exposição ao sol. A dor é controlada com analgésicos simples e a drenagem linfática é fundamental para diminuir o inchaço e evitar a formação de fibrose” alerta Dr. Passos.

De acordo com o cirurgião o período mínimo para a recuperação é de 7 a 10 dias. Mas a recuperação completa em torno de 20 a 30 dias, dependendo das condições do paciente e da extensão da cirurgia.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Projeto de lei busca forma de diminuir casos de homicídio em MS


O estado ocupa a 6º posição no ranking de mulheres assassinadas no país segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública


Nany Sene

Foto:  Suely Buriasco
Diariamente é possível ver nos noticiários uma mulher que foi agredida ou assassinada e Mato Grosso do Sul está entre os estados que mais apresentam casos de mulheres vítimas de violência e o pior de tudo é que o ato é praticado pelos próprios parceiros. 

O estado ocupa a 6º posição no ranking de mulheres assassinadas no país segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). De acordo com a advogada Sylvia Amélia a explicação dessa taxa tão elevada de homicídios pode ser explicada pelo fato de como os casos de violência e assassinato se tornam públicos. E esses dados podem ser ainda maiores, pois muitas mulheres acabam não denunciando por medo.

Mas um projeto de lei está em tramitação na Assembleia Legislativa e tem como finalidade reduzir o número de vítimas. O Projeto “Ronda Maria da Penha” baseia-se na criação de uma linha direta disponível para as vítimas 24 horas por dia, e também aumentar das rondas. O projeto busca complementar outro já existente no estado o “Programa Mulher Segura” (PROMUSE) que trabalha com a prevenção da violência.

terça-feira, 16 de abril de 2019

Japão passa por crise de mão de obra e facilita entrada de imigrantes


A medida que facilita a entrada de imigrantes entrou em vigor em 1º de abril

Nany Sene

Foto: site EKonomista
O Japão vem sofrendo com a falta de mão de obra, e desde 2018 o governo prévia medidas para facilitar entrada de trabalhadores vindos de outros países. O fator responsável por essa demanda é a queda da natalidade, o país apresenta a segunda menor taxa do mundo, ficando apenas atrás da Correia do Sul: 1,4 filhos por mulheres, outro fator dominante é a alta expectativa de vida, em média (85,5 anos).

Mesmo o país investindo em alta tecnologia como o uso de robôs ainda assim é necessária mão de obra humana. O visto para quem deseja ingressar no Japão contará com duas versões, ambas exigem que sejam realizados vários testes, incluindo um exame da língua japonesa, além disso, o trabalhador deverá ser patrocinado pela empresa contratante.

O primeiro tipo de visto é destinado para pessoas com baixa escolaridade, segundo o G1 Mundo, publicado no dia 10/04/2019, “quatorze áreas da indústria, incluindo serviços de alimentação, limpeza, construção, agricultura, pesca, reparação de veículos e operação de máquinas industriais” serão ofertadas para esse publico. Uma das exigências é que os imigrantes não poderão levar parentes, o visto poderá ser renovado a cada cinco anos.

Já no segundo caso para pessoas com maior qualificação, os trabalhadores poderão levar seus familiares, desde que seja cumprido as exigências da lei.

Marilena Grolli leva a arte para todos os lugares por meio do grafite


“Eu acho que é um bom momento sim e já se tem vários espaços de exposição” conta Marilena

Mayara Fernandes

Artista Marilena Grolli
Com quase 25 anos de dedicação exclusiva a arte Marilena Grolli, já foi reconhecida tanto nacionalmente quanto internacionalmente. Artista de nascença deu inicio a paixão quando criança. “O meu interesse pela arte ele começou na infância, eu não lembro de nenhuma fase que eu já não amasse desenhar e tivesse essa sensibilidade artística. Então na infância mesmo, na época da primeira série, eu calculo que lá pelos meus 5 anos eu já desenhava tudo que eu via e tentava reproduzir desenhos de gibi e tudo mais” conta Marilena.

Com habilidades em várias técnicas, a artista já trabalhou com cerâmica, esculturas, xilogravura, linóleo, artes digitais, entre diferentes processos. Mas o cartoon contemporâneo foi o estilo que realmente se incorporou em sua identidade e ela vem seguindo essa linha trabalho a um bom tempo. Com trabalhos em tinta acrílica sob diferentes tipos de suporte e nos muros da cidade com o grafite. Influenciada pela arte do cotidiano, se inspira em situações do dia a dia, visando trazer formas e desenhos que mostram situações corriqueiras e que vão do cômico para o trágico, e até mesmo trazendo critica a essas situações.

Com o reconhecimento e uma longa trajetória no mundo artístico, Marilena já realizou cursos, oficiais e exposições nacionais e internacionais. Além de ser premiada com sua produção artística. Foi jurada, coordenadora e curadora de diversas exposições, salões e eventos no meio artísticos.  Gestora da Artes do Núcleo de Artes Visuais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, também se dedica ao curso de Pós-graduação na faculdade Novo Oeste como professora e é galerista. 

“Todo o artista ele quer reconhecimento da arte, reconhecimento do meu trabalho graças a deus eu já tenho, respeito, credibilidade, isso eu já tenho. Mas a gente sempre quer mais, quer mais reconhecimento, quer mais respeito e que o trabalho seja ainda mais reconhecido, em diferentes países e no mundo” conta.

A artista julga um bom momento para as artes na cidade, mas ressalta que ainda é complicado o artista viver somente em prol a sua arte, pois a questão comercial ainda é complicada. Mesmo diante a reconhecimento e respeito, muitos ainda buscam meios de levar suas artes a diversos locais do país e até mesmo internacionalmente. 

“Como eu já faço arte em campo grande a mais de 25 anos, eu calculo que a uns 10 anos atrás principalmente em relação ao grafite não era um momento tão interessante, em relação a respeito, porque o grafite sempre foi considerado uma arte marginal. Diferente das artes visuais, das artes plásticas, que eu faço também exposições em telas e em vários suportes. Mas eu acho que é um bom momento sim e já se tem vários espaços de exposição”.

Marilena da Silva Grolli, filha de Maria Coelho da Silva e de Antônio Alves da Silva, 45 anos, artista visual e grafiteira. Mulher, sul-mato-grossense é uma artista que representa a nós e a nossa cultura.

terça-feira, 9 de abril de 2019

Brasileiros são os que mais sofrem com ansiedade


Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) cerca de 9,3% dos brasileiros sofrem de ansiedade

Nany Sene

Foto: Khosrork/iStock
Vivemos na era da globalização onde tudo é para ontem e as informações circulam na velocidade da luz, no meio de tanta correria do dia a dia, muitas vezes não sobra tempo para quase nada, principalmente para cuidar do presente.  Segundo a psicóloga Lígia Burton Ferreira os transtornos de ansiedade são hoje os mais diagnosticados, tanto que um estudo de epidemiologia de São Paulo mostrou que 10% da população sofre de ansiedade.

Segundo a psicóloga existe uma diferença entre ansiedade e angustia. “A ansiedade está relacionada ao desejo, a essa crise do desejo, de querer muito algo e não saber se vai acontecer ou não querer muito uma coisa e ter medo de não conseguir evitar. Já a angústia é algo que muitas vezes é a passagem para o ato ou a somatização. Então, em muitos momentos, o sujeito nem sabe que está ansioso, resolve na ação ou existe um desconforto, podendo estar acompanhado de dores, como dor de garganta, enxaquecas” explicou Ligia Burton.

De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição (DSM-IV) existem diferentes tipos de diferentes de ansiedade:  
Transtorno do pânico (com ou sem agorafobia) “o indivíduo sente fortes sensações de que está para morrer, como se estivesse tendo um ataque do coração ou então, sente que está perdendo o controle, que está enlouquecendo ou perdendo a consciência”.
Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) “não está ligado a sensações corporais específicas como no tipo anterior. No TAG, o estresse ou preocupações excessivas podem ser levantados como causas de pensamentos e sentimentos que desencadeiam a ansiedade”.
Fobia social (ou a ansiedade social) “é um dos tipos de ansiedade mais comuns e a acontecem sempre em situações públicas, tendo por base a avaliação que os outros podem ter de um dado desempenho. ”
Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) “ é causado por um trauma, por um evento terrível que realmente aconteceu na história da pessoa”.

A psicóloga explica que o tratamento indicado é a psicanálise e de acordo com o ponto de vista psicanalítico não existe cura por se tratar de um conceito problemático, como a vida é constituída de momentos bons e ruins e não existe como controlar determinadas situações e por conta disso é possível voltar para a terapia a qualquer momento.

“A psicanálise como um tratamento vai se ocupar da linguagem que o inconsciente esta usando, através do afeto da angústia e ansiedade para se manifestar. A psicanálise vai tratar a ansiedade, sempre que o paciente a identificar como algo que prejudique a sua vida em qualidade ” explica Ligia Burton.
Psicóloga Lígia Burton Ferreira CRP 14/07526-3
Telefone pra contato: (51) 9338-4545

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Marina Peralta: a despedida da Cidade Morena


A artista sai em busca de novas experiências e um novo momento em sua carreira

Mayara Fernandes

Foto: @pinhamarela
Marina começou o gosto pela música ainda criança, cantarolando em corais e aos 12 anos ganhou um violão e começou a compor. Nascida em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Deu inicio a sua carreira profissional em 2013, com influencias na grandeza e complexidade da música brasileira, o Rap, Reggae, R&B, Jazz. Marina optou pelo reggae como estilo musical para compor e a representar. Com assuntos culturais e cotidianos, ela não deixa de retratar denúncias contra desigualdades, espiritualidade e amor em suas composições.

Ao levar assuntos cotidianos, ela já emplacou diversos sucessos como “Ela encanta”, que retrata o lugar da mulher na sociedade, com todos os seus encantos e suas vontades. “Garôa” e “Agradece”, o hit que além de música, foi o título seu CD.

Com um trabalho autoral, leva toda sua suavidade e encanta com o seu som por onde passa, levando a resistência do roots, o empoderamento das mulheres e a força do povo, com pautas de igualdade social, economia e situação dos povos indígenas, deixa o seu repertorio ainda mais crítico e reflexivo, tudo de uma forma singela.

“Me sinto numa missão de vida, como se não tivesse como não estar fazendo isso. E na real é uma troca onde eu aprendo muito. É muito grande ver as pessoas cantando seu som, se identificando. Ainda hoje é sempre muito forte me apresentar, ainda que sem palco. Me senti e me sinto com uma arma poderosa na mão, ou melhor, na voz” conta Marina.

Com o seu crescimento nos últimos anos, a artista se despede desse formato de show com a banda atual da Tour Agradece, e vai rumo a São Paulo, buscar novas experiencias e um novo momento em sua carreira. “Quero manter minha missão e me explorar cada vez mais como artista” diz ela.

Foto: @pinhamarela
Estamos Viv@S, foi realizado no Rota Acústica, no sábado 06 de abril. O show foi uma despedida e um dos marcos na carreira da artista. Com muita chuva durante o dia, foi até cogitado a ideia de atrasos maiores para o show e até mesmo não acontecer o evento.

Com um atraso de alguns minutos, neblina e uma garoa fina, o show e todas as apresentações aconteceram de forma harmoniosa e natural. Aberto a todos os públicos, de crianças a idosos, o show teve stands de comida, arte, show com pyrofagia, roda de capoeira, oficinas para crianças e show de artistas da cidade.

Repleto de alegria, militância, Marina lembrou que lugar de mulher é onde ela quiser e que quando ela encanta, ela emana Luz, emoção e carinho ao público. E com a pauta em diversos assuntos, ela ainda lembra de Mayara Amaral, musicista morta na cidade, e deixa uma homenagem especial a ela.

Com a resistência e persistência no mundo musical, ela alcançou locais que jamais imaginou e tocou em assuntos de tabus diante a nossa sociedade. Marina se despede da cidade, para mergulhar ainda mais no fundo no mundo musical e trazer a sua carreira uma nova visão. E levando uma mensagem “Estamos Viv@s!”
Foto: @pinhamarela

sábado, 6 de abril de 2019

Arte urbana como forma de expressão em Campo Grande


Com intervenções em diversos pontos da cidade, artista encontra diversos tipos de públicos e opiniões


Mayara Ferandes


Leonardo Mareco
A Arte Urbana, surge no Brasil na década de 70, mas precisamente em obras de grafite nas paredes da cidade de São Paulo. Em meio ao advento da Ditadura Militar, com um inicio marginalizando, era usada como forma de críticas sociais, políticas e econômicas da realidade do país. Essa forma de arte vem tomando um constante crescimento e nos últimos tempos tem ganhado um valor cultural e mostrando que as manifestações populares podem ser envoltas de arte e de diferentes formatos culturais.

Apesar de muitos artistas de ruas, serem consagrados mundialmente, com reconhecimento midiático em diversos meios de comunicação de massas, muitos deles ainda vivem em uma situação regionalizada, apresentando suas obras e seus em um ambiente restrito. Leonardo Mareco, artista visual de Campo Grande, sempre foi interessado por arte, mas o interesse se intensificou na adolescência quando conheceu a cultura de rua, como o grafitti e todas as vertentes da arte urbana. Encantado com tanta informação e diferenças, os artistas deram início a uma busca de informação para ter mais conhecimento sobre a história da arte.

“Tudo que eu vejo, vivo e convivo! Acontece coisas diariamente nesse mundo louco, e tudo isso é uma forma de inspiração para mim, sejam coisas boas ou ruins, tudo está sendo absorvido de alguma forma e em algum momento é expressado na minha arte” explica.

Trabalhando com o lambe-lambe, cartazes fixados com cola, espalha a sua arte por diferentes pontos da cidade gerando interação com o público que geralmente leva alguma mensagem de resistência e manifesto. Com trabalhos de ilustrações e projetos independentes, Mareco se identifica mais com a arte do grafitti e suas vertentes.

Com alguns projetos independentes, Leonardo já participou de diversas exposições com alusão a consciência negra e diversas outras temáticas. Em sua primeira exposição individual, teve como oportunidade estar expondo na galeria de vidro na região da feira central, onde apresentou trabalhos com temáticas de cunho social.

“Meu objetivo é continuar desenvolvendo essa interação com as pessoas através da minha arte, espero que se torne cada vez mais acessível e comunicativa podendo dessa forma conscientizar as pessoas” conta o artista.

Com intervenções em diversos locais e eventos da cidade, o artista conta que encontra diversos tipos de públicos e opiniões, podendo ser perigoso em alguns momentos ao gerar conflitos de ideias, mas como artista se sente prazeroso ao observar como a arte pode mudar a visão de mundo de várias pessoas. 

As artes e intervenções podem ser vistas em diferentes pontos da cidade, fiquem atentos e apreciem o trabalho.