sexta-feira, 5 de abril de 2019

Skate e progresso: um amor pelo esporte


Skatista da Capital conta sua trajetória no esporte

Mayara Fernandes

Lester Franco
O skate surgiu na Califórnia, Estados Unidos, nos anos 60. A modalidade teve início com alguns surfistas, que utilizavam rodinhas de patins e pranchas para dias que o mar não tinha ondas. Com o intuito de realizar manobras deslizando sobre o solo, com o sem obstáculo, se equilibrando sobre uma prancha com rodas, além de se tornar um esporte, o skate tornou-se um estilo de vida, onde skatistas usam de características, gírias e costumes próprios.

Aos 12 anos, ao ganhar um skate de um amigo, Lester Franco iniciou a sua paixão e a sua caminhada no skate, em primeiro momento levou o esporte como diversão e com a paixão crescendo, tornou o esporte como parte da sua vida. Com o incentivo dos pais e familiares, sempre buscou evoluir e nunca desistir.

“A energia de uma manobra, seja ela fácil ou difícil, sempre será uma coisa incrível” conta o skatista. Com a variação de estilos e modos de andar, a modalidade vem crescendo entre os jovens e a galera mais velha vem se motivando para continuar no ritmo e sempre estar ligado em novas situações e se mantendo em forma.

A manobra no Best Trick Christimas 2018
Com a participação de diversos campeonatos e premières realizadas por skate shops de Campo Grande, Lester coleciona diversos títulos e brindes. “O campeonato mais marcante em minha vida foi um recente, o Best Trick Christimas 2018, que tive uma pequena luta com meu corpo em relação a efetuar uma manobra que tem um grau elevado, e na última tentativa do campeonato eu acertei, porém não ganhei o campeonato, mas eu tive a sensação de ter ganho algo muito maior comigo mesmo”.

Ainda treinando para o aperfeiçoamento e excelência em suas manobras, o atleta conta que hoje o skate já faz parte do seu dia a dia e pretende se tornar profissional ao longo do tempo. Com inspirações em Thiago Lemos, Carlos Ribeiro e Luan de Oliveira, busca levar a humildade, a simpatia e o esporte a diferentes pessoas e idades.

Alexia e José, alunos de Lester. 
Com um projeto de estender o seu conhecimento a diferentes pessoas, muito antes de tornar oficial o plano de dar aulas, o atleta já auxiliava colegas, amigos e até a namorada na execução de manobras. “eu ficava observando o que eles faziam de errado na execução e logo depois eu explicava um modo melhor pra tentar, logo depois funciona e sempre diziam que eu deveria dar aulas de skate.”

Com paciência e amor pelo esporte, a ideia saiu do papel e decidiu transformar o plano em algo muito maior, assim incentivando aqueles que não possuíam base nenhuma, mas desejam aprender a também tomar uma iniciativa. Com a procura de diferentes tipos de pessoas, o atleta se viu em um meio machista, onde muitas meninas o procuravam, mas tinham um certo receio de prosseguir com os ensinamentos por estarem em um “esporte de garotos”.

Com a desmistificação deste conceito e de todo o preconceito que a sociedade impõe em cima do esporte, em relação a garotas, as aulas continuaram e o atleta demonstra com toda a sua bagagem que o skate é livre para quem deseja praticar, basta ter persistência, apoio e respeito a diversidade.

Hoje com 21, esta cursando fisioterapia e oferece aulas em seu tempo livre. Então quem deseja iniciar no skate e não sabe como, basta procurar Lester Franco em suas redes sociais ou no contato 67 99806-5990.

Skate é para todos, sejam livres e se libertem de preceitos e de preconceitos. Valorizem os nossos atletas locais e os apoiem para chegar a lugares nunca alcançados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário